Gâmetas desenvolvidos a partir de células estaminais

Nova esperança para casais inférteis

21 junho 2005
  |  Partilhar:

 

 

Uma equipa de cientistas da Universidade de Sheffield, no Reino Unido, anunciou ter desenvolvido em laboratório formas precoces de células com capacidade para se transformar em gâmetas a partir de células estaminais embrionárias.
 

 

O anúncio foi feito no segundo dia do congresso anual da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE), que hoje termina em Copenhaga.
 

 

Estes estudos, dirigidos por Harry Moore, catedrático de Medicina Reprodutiva e Evolutiva daquela universidade britânica, encontram-se em fase preliminar e os investigadores não conseguiram ainda reproduzir gâmetas masculinos (espermatozóides) ou femininos (óvulos).
 

 

A descoberta poderá abrir caminho a novos tratamentos de casais inférteis, eliminando a necessidade de um dador, e contribuir para a clonagem terapêutica. Moore referiu que estes estudos preliminares poderão ajudar a esclarecer se as substâncias químicas tóxicas do ambiente influem na esterilidade ou por que razão alguns homens e mulheres não produzem os seus próprios espermatozóides e óvulos.
 

 

A reunião anual da ESHRE conta com a participação de mais de cinco mil peritos em medicina reprodutiva de todo o mundo.
 

 

Fonte: Lusa
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.