Gaivotas transportam bactérias resistentes a antibióticos

Estudo português destacado na “Proteome Science”

27 setembro 2010
  |  Partilhar:

As gaivotas migratórias transportam bactérias resistentes a antibióticos que podem ser transmitidas entre ecossistemas e chegar ao homem, alerta um estudo português apresentado na revista “Proteome Science”.

 

De acordo com uma notícia avançada na edição online do “Jornal de Notícias”, o estudo de epidemiovigilância incidiu na Reserva Natural das Berlengas e pretendeu analisar como a fauna selvagem resiste aos antibióticos. Para o trabalho, foram analisadas bactérias isoladas recolhidas em gaivotas (Larus cachinnans) de uma espécie migratória que frequentemente pode ser avistada, em bandos, a alimentar-se de restos alimentares depositados em lixeiras.

 

O trabalho foi realizado por cientistas das Universidades de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), em Vila Real, e de Aveiro, que contaram com o apoio de investigadores de estabelecimentos de ensino superior franceses e espanhóis.

 

Em entrevista ao mesmo jornal, o líder da investigação, Gilberto Igrejas, explicou que estas bactérias “não representam perigo para pessoas saudáveis”, até porque são “habitantes do tracto intestinal”. Podem, contudo, trazer complicações a pessoas com doenças que provocam baixa de defesas do sistema imunitário.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 3
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.