Fumar na gravidez aumenta risco de doença bipolar nas crianças

Estudo publicado no “American Journal of Psychiatry”

04 outubro 2013
  |  Partilhar:

As mulheres que fumam durante a gravidez apresentam um risco aumentado de ter um filho com doença bipolar, sugere um estudo publicado no “American Journal of Psychiatry”.
 

O tabagismo na gravidez é conhecido por contribuir para o desenvolvimento de um número significativo de problemas no útero e ao nascimento, incluindo baixo peso à nascença e dificuldades de atenção. Contudo, este é o primeiro estudo que sugere uma associação entre a exposição ao tabaco no período pré-natal e a doença bipolar. Esta é uma doença psiquiátrica grave caracterizada por alterações de humor que alternam entre períodos de depressão e mania. Os sintomas aparecem tipicamente no fim da adolescência ou no início da idade adulta.
 

Neste estudo os investigadores da Universidade da Califórnia, em colaboração com o centro Kaiser Permanente Division of Research, em Oakland , nos EUA, contaram com a participação de 79 indivíduos com doença bipolar e 654 indivíduos saudáveis.  
 

Após terem tido em conta alguns fatores que poderiam influenciar os resultados, os investigadores verificaram que, comparativamente com os indivíduos não tinham sido expostos, no útero materno, ao fumo do tabaco, os que tinham sido expostos apresentavam um risco duas vezes maior de desenvolver doença bipolar.
 

“Estes resultados evidenciam o valor que a educação em saúde pública tem nas consequências potencialmente debilitantes, e em grande parte evitáveis, que o tabagismo pode ter nas crianças ao longo do tempo ", revelou em comunicado de imprensa um dos autores do estudo, Alan Brown.

 

Os autores do estudo referem que a maioria da psicopatologia associada à exposição pré-natal de tabaco centrou-se noutro tipo de doenças psiquiátricas como deficit de atenção e hiperatividade, desafiador opositor, distúrbios de conduta e abusos de substâncias. Estas doenças partilham várias características clínicas com a doença bipolar nomeadamente, falta de atenção, irritabilidade, perda de autocontrolo e propensão para a toma de drogas e álcool.
 

“Desta forma, as crianças que são expostas ao fumo do tabaco no útero podem apresentar alguns dos sintomas e comportamentos associados à doença bipolar”, concluíram os investigadores.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.