Fumar durante gravidez reduz níveis de “bom” colesterol nas crianças

Estudo publicado no “European Heart Journal”

28 junho 2011
  |  Partilhar:

Fumar durante a gravidez reduz os níveis do denominado “bom” colesterol (HDL- lipoproteína de alta densidade) nas crianças, segundo um estudo realizado por investigadores australianos, publicado no sítio da Internet do “European Heart Journal”.

 

O estudo mostrou que, aos oito anos, as crianças nascidas de mães que fumaram enquanto estavam grávidas tinham níveis de HDL de 1,3 milimol por litro, em comparação com os níveis mais normais de 1,5 registados nas crianças nascidas de mães que não fumaram.

 

Os investigadores verificaram que esse efeito foi independente de as crianças terem sido expostas ao fumo passivo após o nascimento, sugerindo que a exposição pré-natal teve o maior impacto sobre o desenvolvimento das crianças.

 

Segundo o líder da investigação, David Celermajer, professor de cardiologia na Universidade de Sydney, Austrália, "os resultados sugerem que o tabagismo da mãe gera características negativas na saúde do feto, o que pode deixá-lo predisposto no futuro a enfartes do miocárdio e a acidente vascular cerebral". Estes efeitos parecem durar pelo menos oito anos e, segundo o cientista, provavelmente, muito mais tempo. Em comunicado o especialista acrescentou que o risco de a criança sofrer de uma doença coronária é entre 10 a 15% superior que nas restantes crianças cujas mães não fumaram durante a gravidez, um valor que consideram “estatisticamente significativo”.

 

A equipa estudou os efeitos do tabagismo materno durante a gravidez sobre a espessura da parede arterial e os níveis de lipoproteínas num grupo de 405 crianças saudáveis de oito anos, nascidas entre 1997 e 1999, que tinham sido inscritas antes de nascerem num ensaio clínico aleatório controlado com o propósito de averiguar a incidência de asma e doenças alérgicas.

 

Os cientistas recolheram dados antes de as crianças nasceram e ao longo do seu crescimento, sobre os hábitos das mães fumadoras antes e após a gravidez, a exposição das crianças ao fumo passivo, e as medições de altura, peso, circunferência abdominal e pressão arterial. No estudo foram usados exames de ultra-som para medir a espessura da parede arterial e, em 328 crianças foram recolhidas amostras de sangue para medirem os níveis de lipoproteínas.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.