Fumadores tendem a abandonar o vício em grupo

Estudo apresentado no "New England Journal of Medicine"

25 maio 2008
  |  Partilhar:

A probabilidade de deixar de fumar aumenta quando familiares, amigos e colegas de trabalho deixam o vício, aponta um estudo publicado no "New England Journal of Medicine".
 

 

Os investigadores Nicholas Christakis, da Harvard University, e James Fowler, da University of Californiaem San Diego, nos EUA, analisaram o histórico de 12.067 americanos ao longo de 32 anos. O estudo concluiu que as pessoas param de fumar em grupos. Ou seja, quando um cônjuge pára de fumar, a probabilidade do outro continuar com o vício cai 67%; No caso de um amigo, a probabilidade diminui 36%; Se é um colega de trabalho baixa para 34% e se é um irmão, a probabilidade desce 25%.
 

 

Uma das coisas que mais chamou a atenção dos cientistas foi a extensão que pode alcançar a decisão de apenas uma pessoa. “Não há dúvida que somos influenciados pelas pessoas às quais estamos directamente ligados, como maridos, irmãos, colegas de trabalho e amigos. Mas também descobrimos que as pessoas parecem ser influenciadas, indirectamente, pelos amigos dos amigos”, explicou Nicholas Christakis.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.