Fumadores têm córtex cerebral mais fino

Estudo do Charité de Berlim

11 novembro 2010
  |  Partilhar:

Os fumadores têm um córtex cerebral mais fino, foi esta a conclusão a que chegaram os investigadores da Charité - Universitätsmedizin e da Physikalisch-Technische Bundesanstalt (PTB) - de Berlim, Alemanha.

 

Uma região específica do córtex cerebral dos fumadores é mais fina que o de pessoas que nunca fumaram. Esta região é determinante para a recompensa, para o controlo dos impulsos e a tomada de decisões.

 

Para investigar a relação entre a espessura cortical e a dependência da nicotina, os cientistas analisaram, através de ressonância magnética, o cérebro de 22 fumadores e 21 pessoas que nunca fumaram. As medições da estrutura do cérebro foram realizadas em imagens de alta resolução a três dimensões.

 

A comparação entre os dois grupos mostrou que no caso dos fumadores, a espessura do córtex órbito-frontal é, em média, menor do que no caso de pessoas que nunca fumaram. A espessura desta região diminuiu em relação ao aumento do consumo diário de cigarros, e dependendo do tempo em que os participantes do estudo tinham sido fumadores.

 

A causa e o efeito, no entanto, ainda não ficou clara. A questão fulcral reside em saber se fumar conduz a um enfraquecimento dessa região cerebral, tornando-a mais fina, ou se as pessoas que têm uma região do córtex mais fina são, por natureza, as que mais frequentemente tendem a tornarem-se fumadoras. Os cientistas querem descobrir em estudos futuros se a estrutura cerebral dos fumadores pode voltar novamente ao normal depois de se deixar de fumar.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.