Fumadores passivos têm níveis de monóxido de carbono semelhante aos activos

Estudo brasileiro é mote de debate legislativo

13 abril 2009
  |  Partilhar:

Mais de um terço de fumadores passivos apresentam concentrações de monóxido de carbono no organismo semelhantes às dos fumadores activos, revela um estudo brasileiro, avançado pela agência Lusa.

 

O levantamento da Secretaria de Estado da Saúde do Estado de São Paulo indicou que 35,9% dos fumadores passivos têm quantidades de monóxido de carbono compatíveis com as registadas pelos fumadores activos.

 

O estudo avaliou 1 310 pessoas expostas regularmente ao fumo do cigarro, nomeadamente no ambiente de trabalho, residências e em espaços públicos, por meio de um aparelho que determina o nível de monóxido de carbono no organismo.

 

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo está a analisar um projecto-lei que determina a proibição do cigarro em todos os ambientes de uso colectivo, públicos e privados, como bares, restaurantes, hotéis e casas de espectáculo. Trata-se da mais dura legislação estadual contra o tabaco já lançada no Brasil, com pesadas sanções para os estabelecimentos em que uma infracção for registada.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.