Frutose produz uma baixa sensação de saciedade

Estudo publicado na revista “PLOS ONE”

29 junho 2015
  |  Partilhar:

A frutose não só resulta num menor nível de saciedade, como também estimula menos o sistema de recompensa comparativamente com a glucose, o que pode conduzir a um consumo excessivo defende um estudo publicado na revista “PLOS ONE”.
 

A frutose é um hidrato de carbono que pode ser encontrado nas frutas e vegetais sendo geralmente inofensivo. Apesar de terem estruturas semelhantes, a frutose e a glucose afetam o organismo de formas distintas. Enquanto o consumo de glucose conduz a um aumento, em poucos minutos, da insulina no sangue, a frutose leva apenas a uma secreção limitada de insulina.
 

Neste estudo, os investigadores da Universidade de Basileia, na Suiça, decidiram analisar como estes dois tipos de açúcar afetavam as interações entre o trato gastrointestinal e o cérebro tendo para tal utilizado métodos farmacológicos e imagiológicos, como a ressonância magnética funcional.
 

A 12 homens jovens foi dado frutose, glucose ou um placebo através de uma sonda de alimentação. Foram retiradas amostras de sangue para medir os níveis das hormonas da saciedade. Os participantes foram também questionados sobre a saciedade e a atividade cerebral foi monitorizada, enquanto descansavam, através de ressonância magnética funcional.
 

O estudo apurou que, contrariamente à glucose, a frutose foi menos eficaz na criação de sentimentos de saciedade e na estimulação do sistema de recompensa do cérebro. As ressonâncias magnéticas funcionais demonstraram que os dois tipos de açúcar ativavam de forma distinta aéreas do sistema límbico, o hipotálamo e a amígdala, ou seja regiões do cérebro que regulam emoções e impulsos. Adicionalmente, e em contraste com a glucose, os níveis das hormonas da saciedade pouco aumentaram após o consumo de frutose. A sensação subjetiva de saciedade também tendeu a ser menos afetada pelo consumo de frutose.
 

“O estudo pode fornecer as primeiras conclusões sobre a falta de saciedade e os efeitos de recompensa desencadeado pela frutose”, revelaram em comunicado de imprensa os autores do estudo.
 

Há cada vez mais estudos a sugerir que a frutose, um açúcar cada vez mais utilizado nas bebidas açucaradas, doces e refeições pré-feitas, é um problema para a saúde. Suspeita-se que a frutose promove o desenvolvimento de várias doenças tais como obesidade, diabetes, doença de fígado gordo e gota.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.