Frutas de casca rija diminuem taxa de mortalidade

Estudo publicado no “New England Journal of Medicine”

25 novembro 2013
  |  Partilhar:

Os indivíduos que ingerem diariamente frutos de casca rija apresentam um risco 20% menor de morrerem por qualquer causa, comparativamente com aqueles que não consomem este tipo de frutos, dá conta um estudo publicado no “New England Journal of Medicine”.
 

Vários estudos anteriores já tinham verificado que havia uma associação entre o consumo de frutos de casca rija e um menor risco de desenvolvimento de doenças cardíaca, diabetes tipo 2, cancro do cólon, cálculos renais, e diverticulite. Um consumo elevado deste tipo de frutos foi também associado a uma redução dos níveis de colesterol, stress oxidativo, inflamação, adiposidade, e resistência à insulina.
 

Estudos de pequena dimensão associaram também a ingestão destes frutos a uma menor mortalidade numa população específica. Contudo, nenhum estudo realizado até à data analisou de uma forma tão detalhada os vários níveis de consumo de frutos de casca risca e os seus efeitos na mortalidade global, numa população de tão grande dimensão, acompanhada ao longo de 30 anos.
 

Neste estudo os investigadores do Dana-Farber Cancer Institute, Brigham and Women's Hospital, e do Harvard School of Public Health, nos EUA, contaram com a participação de 76.464 mulheres e 42.498 homens, os quais preencheram questionários alimentares detalhados a cada dois anos.
 

Através da utilização de métodos de análise detalhada de dados, os investigadores foram capazes de descartar outros fatores que poderiam afetar os resultados. Foi verificado que os indivíduos que ingeriam mais frutos secos de casca rija eram mais magros, fumavam menos, praticavam mais exercício físico, consumiam mais suplementos multivitamínicos, mais frutas e vegetais e consumiam menos bebidas alcoólicas. Contudo, a análise foi capaz de isolar a associação entre os frutos de casca rija e a mortalidade independentemente destes fatores.
 

O estudo apurou que os indivíduos que consumiam mais frutos de casca rija tinham um risco menor de morrem ao longo do período de 30 anos de acompanhamento. Aqueles que consumiam estes frutos menos de uma vez por semana tinham uma redução de 7% na mortalidade, uma vez por semana estava associada a uma redução de 11%, duas a quatro vezes por semana a 13% de redução, cinco a seis vezes por semana a 15% de redução e sete ou mais vezes a uma redução de 20% na taxa de mortalidade.
 

Os autores do estudo referem que estes resultados não provam uma causa efeito. Contudo, estes são fortemente consistentes com os dados observacionais e de ensaios clínicos prévios que apoiam os benefícios do consumo destes frutos em muitas doenças crónicas. “Foi com base nos resultados de estudos anteriores que a Food and Drug Administration concluiu que o consumo diário de cerca de 42,5 gramas de frutos de casca rija poderia reduzir o risco de doenças cardíacas”, referem os investigadores.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.