Frigoríficos aumentam radiação ultravioleta

Cancro de pele e cataratas são alguns dos problemas provocados pelos CFC

10 março 2003
  |  Partilhar:

Os clorofluorocarbonos (CFC) dos frigoríficos, responsáveis pelo sistema de refrigeração, degradam a camada de ozono e aumentam a radiação ultravioleta-B que chega à superfície terrestre. Uma situação que contribui para o aumento da incidência de cancro de pele, cataratas, danos nos ecossistemas e alterações climáticas. Motivos que levaram, em Janeiro de 2002, a Comissão Europeia a decretar a obrigatoriedade do tratamento de todos os frigoríficos, arcas congeladoras e apare-lhos de ar condicionado.
 

 

Em Portugal, dos 500 mil frigoríficos deitados ao lixo em 2002, apenas 2.500 foram reciclados. Os restantes ficaram depositados em aterros ou pinhais, prejudicando a camada de ozono, situação que motivou uma queixa em Bruxelas contra Portugal.
 

 

A queixa foi apresentada no domingo pela associação ambientalista Quercus, que considera a situação «inaceitável». Por todas estas razões, desde Janeiro de 2002 foi considerado obrigatório o tratamento de todos os frigoríficos, arcas congeladoras e aparelhos de ar condicionado com substancias como o CFC.
 

 

Em Portugal existe há um ano uma unidade de tratamento destes aparelhos, a Interecycling, que até agora operou apenas 2.500 frigoríficos, número que representa 0,5 por cento do total de aparelhos deitados ao lixo nos últimos doze meses. Esta unidade trabalha essencialmente com aparelhos enviados de Inglaterra e França.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.