Fraqueza muscular relacionada com risco de Alzheimer

Estudo publicado nos “Archives of Neurology”

16 novembro 2009
  |  Partilhar:

Os idosos que sofrem de fraqueza muscular têm um maior risco de desenvolverem doença de Alzheimer, segundo um novo estudo publicado nos “Archives of Neurology”.

 

Para este estudo, os investigadores da University Medical Center, em Chicago, EUA, acompanharam durante 3,6 anos 970 idosos, com uma idade média de 80 anos, que não sofriam de demência no início do estudo. Os participantes foram submetidos a uma série de avaliações, incluindo testes de função cognitiva e força muscular.

 

O estudo revelou que, durante o período de acompanhamento, 138 (14,2%) dos participantes desenvolveram doença de Alzheimer. Foi também verificado que, em comparação com os participantes que apresentavam fraqueza muscular no início do estudo, os que revelaram níveis mais elevados de força muscular tinham uma probabilidade 61% menor de desenvolverem doença de Alzheimer.

 

Os investigadores constataram que a relação entre a força muscular e a doença de Alzheimer se manteve mesmo quando outros factores foram tidos em conta, nomeadamente o índice de massa corporal e os níveis de actividade física. O estudo refere ainda que a fraqueza muscular também está associada a um maior risco de aparecimento de défice cognitivo moderado, o qual é o primeiro sinal de declínio cognitivo.

 

Em comunicado de imprensa, a líder do estudo, Patricia A. Boyle, afirma que os dados do estudo demonstram que “uma maior força muscular está associada a um menor risco de desenvolvimento de doença de Alzheimer e de défice cognitivo, sugerindo que uma patogénese comum poderá estar na base da perda da força muscular e do envelhecimento cognitivo.”

 

Embora o motivo para a associação entre a força muscular e o risco de desenvolvimento de Alzheimer não seja conhecido, os autores do estudo explicam que uma das possibilidades se prende com o facto de danos nas mitocôndrias, organelos que produzem energia para as células, poderem contribuir para a perda da força muscular e da função cognitiva. A segunda possibilidade é que a diminuição da força muscular pode ser causada por acidente vascular cerebral ou outras doenças do sistema nervoso central, as quais podem revelar a presença de doença de Alzheimer, sugerem os autores do estudo.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.