Frango à venda tem bactérias perigosas

Estudo da revista “Pro Teste”

03 novembro 2008
  |  Partilhar:

A quase totalidade (96%) das amostras de carne de frango analisadas estavam contaminadas, sendo que 80% continham a “Campylobacter” , conclui um estudo da “Pro Teste”, revista da Deco.
 

 

Os técnicos analisaram 69 amostras de frango pré-embalado e a granel e 66 continham “Salmonellas”, “Listeria” ou “Campylobacter”. A falta de higiene e a temperatura excessiva dos produtos são as causas principais da contaminação.
 

 

O estudo, a publicar naquela revista da Deco, em Novembro, inclui os hambúrgueres, as asas, as pernas e as patas de frango à venda em estabelecimentos do Porto e de Lisboa.
 

 

Os peritos alertam para o facto de que os resultados das análises “mostram que nada mudou nos últimos 14 anos”, mantendo-se o panorama de má qualidade da carne de frango de testes idênticos realizados em 1994 e em 2001. Os piores resultados são obtidos para as asas e as pernas de frango.
 

 

Os resultados das análises foram enviados à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica e à Direcção-Geral de Veterinária, com um pedido “de medidas urgentes”. A principal medida passaria por uma fiscalização intensiva nos locais de venda.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.