Fototerapia pode ajudar a tratar eczema atópico

Radiação ultravioleta pode ser um tratamento adjuvante eficaz

24 junho 2001
  |  Partilhar:

Um estudo recente, conduzido por cientistas ingleses e publicado no The Lancet de 23 de Junho, investigou o potencial efeito terapêutico dos raios ultra-violeta A e B (UVA e UVB) no eczema atópico.
 

 

O eczema atópico (ver Guia Médico) é uma doença de pele comum que geralmente aparece na infância e persiste geralmente até ao estado adulto. Ocorre por surtos. Está relacionada com um estado atópico ou alérgico como asma, rinite vasomotora, etc.
 

 

Os tratamentos geralmente usados para tratar este problema são emolientes e esteróides ou corticoesteróides tópicos. Mas este tratamento é geralmente insuficiente.
 

 

A exposição solar tem sido, ao longo dos tempos, um meio terapêutico descrito pelos pacientes, os quais notavam melhorias após os banhos de sol . Este facto levou este grupo de investigadores a estudar a influência dos raios UVA e UVB na regressão desta dermatite. Estudos anteriores já haviam demonstrado a eficácia da irradiação com UVB de banda curta no tratamento da psoríase, outra doença de pele.
 

 

Neste estudo, os cientistas acompanharam 73 pacientes com eczema atópico de moderado a severo que foram divididos em 3 grupos: 26 receberam tratamento com banda curta de UVB's; 24 foram tratados com UVA's de banda curta; 23 foram tratados com luz do espectro visível fluorescente (grupo controlo ou placebo porque esta gama de comprimento de ondas não incluí os UV).
 

 

Os resultados mostraram que ocorreu uma regressão da doença, 9.4 pontos maior em pacientes submetidos aos raios UVB, e 4.4 pontos mais em pacientes submetidos a UVA comparando com o grupo controlo. A incidência de comichão ou prurido também diminuiu nos pacientes submetidos a UV. No entanto, alguns pacientes desenvolveram eritema ou um alargamento do eczema após fototerapia pelo qual foi-lhes interrompido o tratamento.
 

 

Estudos anteriores haviam já sugerido a eficácia da radiação UVA e UVB no tratamento do eczema atópico. Este novo estudo vem agora confirmar.
 

 

Os cientistas não esperavam encontrar diferenças significativas nos resultados dos pacientes submetidos a radiação UVA ou UVB, no entanto concluíram que a segunda é mais terapêutica nestes casos que a primeira.
 

 

Os investigadores concluíram também, no seu relatório, que a fototerapia com radiação UVB de banda curta é um tratamento complementar eficaz e bem tolerado pela maioria dos pacientes. Em conjunto com o tratamento convencional com emolientes e esteróides tópicos, esta prática pode ser altamente terapêutica.
 

 

Helder Cunha Pereira
 

MNI - Médicos Na Internet
 

 

Fonte: The Lancet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.