Fortalecimento da barreira intestinal pode impedir desenvolvimento do cancro

Estudo publicado no “PLoS ONE”

27 fevereiro 2012
  |  Partilhar:

A permeabilidade intestinal pode ser o motivo pelo qual alguns tipos de cancro se desenvolvem noutras partes do organismo, sugere um estudo publicado no “PLoS ONE”.

 

Os investigadores da Thomas Jefferson University, nos EUA, constaram que o recetor da hormona guanilato ciclase C (GC-C), um supressor tumoral previamente identificado que existe no trato intestinal, desempenha um papel importante no fortalecimento da barreira intestinal, ajudando a separar o intestino do resto do corpo, e possivelmente a impedir o desenvolvimento do cancro. Sem este recetor a barreira intestinal fica debilitada.

 

Os autores do estudo, liderados por Scott Waldman, verificaram num estudo pré-clínico que o silenciamento da GC-C em ratinhos comprometia a integridade da barreira intestinal. Este silenciamento permitiu a ocorrência de inflamação e fez com que os agentes causadores do cancro se disseminassem pelo restante organismo, danificando o ADN e promovendo o desenvolvimento do cancro fora dos intestinos, nomeadamente no fígado, pulmão e nódulos linfáticos.

 

Pelo contrário, a estimulação da GC-C, nos intestinos dos ratinhos, reforçou a barreira intestinal impedindo assim a ocorrência destas alterações patológicas.

 

Uma barreira intestinal debilitada está associada com várias doenças, como a doença inflamatória do intestino, asma e alergias aos alimentos, mas este estudo indica que a GC-C tem um papel importante na integridade do intestino. Segundo os autores do estudo, o seu fortalecimento pode potencialmente proteger os indivíduos contra a inflamação e cancro no restante  organismo.

 

“Se a barreira intestinal ficar danificada, transforma-se numa porta de entrada para que substâncias do mundo exterior entrem no interior”, revelou, em comunicado de imprensa, Scott Waldman. “Quando estes mundos colidem, podem originar várias doenças, como a inflamação ou cancro.”

 

Sairá brevemente para o mercado um medicamento que contem GC-C e que tem por objetivo o tratamento da obstipação. De acordo com Scott Waldman este estudo ajudará a preparar o terreno para futuros estudos pré-clínicos e clínicos que investiguem outras capacidades de tratamento do GC-C, nomeadamente na prevenção e tratamento da doença inflamatória do intestino e cancro.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.