Forma rara da diabetes necessita de tratamento alternativo

Estudo publicado no “The Journal of Biological Chemistry”

23 março 2016
  |  Partilhar:

O tratamento de pacientes com uma forma rara e genética da diabetes com fármacos que têm por alvo a diabetes tipo 2 pode ser prejudicial, dá conta um estudo publicado no “The Journal of Biological Chemistry”.
 

A diabetes tipo MODY (Maturity-Onset Diabetes of the Young) é um subtipo da Diabetes Mellitus, caraterizado por manifestação precoce da doença, habitualmente antes dos 25 anos de idade. A diabetes tipo MODY é muitas vezes diagnosticada como diabetes tipo 2, uma vez que apresentam sintomas semelhantes.
 

Contudo, os investigadores da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA, sugerem que os mecanismos responsáveis pela MODY são bastantes diferentes da diabetes tipo 2. Verificou-se que o tratamento da MODY com fármacos para a diabetes tipo 2 parece destruir as células beta produtoras de insulina que regulam os níveis de glucose no sangue.
 

“Os indivíduos diagnosticados com diabetes tipo 2 são tratados com medicamentos orais que tornam as células beta produtoras de insulina muito ativas”, explicou um dos autores do estudo, Benjamin D. Moore. Contudo, a via da MODY, agora identificada, demonstra que esta estimulação pode conduzir à morte das células beta, o que significa que os pacientes ficam dependentes das injeções de insulina mais cedo.
 

Os pacientes com MODY 1, que constituem entre três a cinco por cento dos pacientes com diabetes, mudam habitualmente dos medicamentos orais para injeções de insulina 10 anos após o diagnóstico como uma forma de manter os níveis de glucose controlados. Contudo, o estudo sugere que a ativação das células beta com medicamentos orais aumenta os níveis de stress celular e conduz eventualmente à morte destas células, o que precipita a necessidade de insulina.
 

Na opinião dos investigadores, os pacientes com MODY1 poderão beneficiar de terapias que tenham por alvo uma via específica que parece ser essencial para a função das células produtoras de insulina. Verificou-se que existe uma relação entre um par de proteínas que regulam as células que secretam a insulina e enzimas no estômago, fígado, rins e intestinos. Uma dessas proteínas é codificada por um gene que se encontra alterado nos pacientes com MODY.
 

Os autores do estudo acreditam que a via agora identificada na MODY pode ter também um papel importante em doenças que envolvam células que secretem outras enzimas.
 

Os investigadores sugerem que os médicos que tratam os pacientes com diabetes devem determinar se estão perante a forma MODY1 da doença antes de avançarem com o tratamento. “É importante diagnosticar os pacientes com a maior precisão possível e tentar atingir a via correta", concluiu o investigador.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.