Fobia comum mas pouco conhecida: o medo dos buracos

Estudo publicado na revista “Psychological Science”

05 setembro 2013
  |  Partilhar:

Investigadores do Reino Unido constataram, a existência de uma fobia pouco conhecida, mas ao que parece bastante comum, a tripofobia ou o medo da visualização de um conjunto de pequenos buracos como aqueles presentes na flor de lótus, dá conta um estudo publicado na revista “Psychological Science”.
 

Esta fobia ativa-se quando um indivíduo visualiza grupos de pequenos buracos em diversas formações, simétricas ou assimétricas, que causam reações muito desagradáveis como enxaquecas, ataques de pânico e aumento do ritmo cardíaco.  
 

Os investigadores da University of Essex, no Reino Unido, sugerem que a tripofobia pode ocorrer como resultado de uma característica visual específica também encontrada em vários animais venenosos.
 

“Estes resultados sugerem que pode haver uma zona evolutiva do cérebro que diz às pessoas que estão a olhar para um animal venenoso”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Geoff Cole.
 

Apesar de esta ser uma fobia bastante documentada, na internet, pelos indivíduos afectados, ainda existe pouca informação científica sobre este fenómeno. Neste estudo os investigadores tentaram averiguar a existência de uma característica visual específica comum às pessoas com esta fobia. Foram comparadas 76 imagens, obtidas de um site de tripofobia, com 76 imagens controlo de buracos que que não estavam associados com este fenómeno. Foi constatado que os objetos tripofóbicos apresentavam uma energia de contraste mais elevada a frequências espaciais médias, comparativamente com as imagens controlo.
 

Geoff Cole que também sofre de tripofobia constatou que tinha sofrido este tipo de reação quando visualizou um dos animais mais venenosos do mundo, o polvo-de-anéis-azuis. Após terem analisado imagens deste e de outros animais venenosos, os investigadores verificaram que estas imagens também apresentavam as mesmas características visuais.
 

Os autores do estudo concluíram que a tripofobia pode ter uma base evolutiva, o conjunto de buracos pode provocar reações desconfortáveis pois estas partilham uma característica visual com animais que os humanos aprenderam a evitar por uma questão de sobrevivência.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.