FNAM está contra a criação de mais Unidades Locais de Saúde

Federação acusa governo de falta de medidas concretas

26 agosto 2016
  |  Partilhar:

A Federação Nacional dos Médicos (FNAM) está contra a criação de mais Unidades Locais de Saúde (ULC) e acusou o governo de não apresentar medidas concretas a nível do desenvolvimento da reforma dos cuidados de saúde primários.

 

“As medidas concretas a nível do desenvolvimento da Reforma dos Cuidados de Saúde Primários (CSP) continuam a não existir e começam, inclusive, a surgir insistentes rumores sobre a preparação de um projeto visando generalizar a criação de ULS em todo o país”, refere a FNAM num comunicado ao qual a agência Lusa teve acesso.
 

A FNAM não está de acordo com as ULS por considerar que a criação destas “visou o objetivo fundamental de estender aos cuidados de saúde primários a mesma lógica de gestão empresarial aplicada aos hospitais”.
 

“As atuais ULS existentes não permitiram qualquer contributo para o desenvolvimento da acessibilidade aos cuidados de saúde nem se traduziram em qualquer melhoria efetiva da articulação dos níveis prestadores dos cuidados”, referiu a FNAM em comunicado.
 

Esta organização sindical considera que, a confirmar-se, a opção pela generalização das ULS “será um passo decisivo para liquidar todo o processo de reforma dos cuidados de saúde primários”.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.