Flavonoides reduzem risco de disfunção eréctil

Estudo publicado no “The American Journal of Clinical Nutrition”

18 janeiro 2016
  |  Partilhar:
O consumo de alimentos ricos em determinados flavonoides reduz do risco de disfunção eréctil, sendo os homens com menos de 70 anos os que mais beneficiam, sugere um estudo publicado no “The American Journal of Clinical Nutrition”.
 
O estudo realizado pelos investigadores da Universidade de East Anglia, no Reino Unido e da Universidade de Harvard, nos EUA, constataram que entre os diferentes flavonoides, as antocianinas (encontradas nas amoras, cerejas, mirtilos, rabanetes e groselha), as flavanonas e as flavonas (presentes nos citrinos) são os que fornecem maiores benefícios na prevenção da disfunção eréctil.
 
Estudos anteriores já tinham demonstrado que o aumento da atividade física poderia melhorar a disfunção eréctil, contudo este estudo, liderado por Aedin Cassidy, demonstra que a ingestão de uma dieta rica em flavonoides beneficia tanto a função eréctil como caminhar rapidamente até cinco horas por semana.
 
O estudo, que inclui mais de 50.000 homens de meia-idade, apurou que uma maior ingestão total de fruta estava associado a uma redução de 14% do risco de disfunção eréctil. Verificou-se também que o consumo de alimentos ricos em flavonoides conjuntamente com a prática de exercício reduzia o risco em cerca de 21%.
 
“Já sabíamos que o consumo de determinados alimentos ricos em flavonoides poderia reduzir o risco de algumas condições como, diabetes e doença cardiovascular. Este foi o primeiro estudo que analisou a associação entre os flavonoides e a disfunção eréctil, que afeta cerca de metade dos homens a partir da meia-idade”, revelou, em comunicado de imprensa, o investigador.
 
Os flavonoides estão presentes em muitos alimentos e bebidas à base de plantas como frutas, vegetais, chá, ervas e vinho. Após terem analisado os seis tipos de flavonoides mais comummente consumidos, os investigadores verificaram que as antocianinas, as flavononas e flavonas eram as mais benéficas.
 
Os investigadores apuraram que os homens que consumiam regularmente alimentos ricos nestes flavonoides apresentavam um risco 10% menor de sofrerem de disfunção eréctil. “Em termos de quantidades estamos a falar em poucas poções por semana”, disse Aedin Cassidy.
 
O estudo apurou ainda que os benefícios do consumo de flavonoides eram mais fortes entre os homens mais jovens.
 
“Para além de melhorar a saúde sexual dos homens de meia-idade, há também um importante benefício associado à saúde cardíaca. A disfunção eréctil é frequentemente um barómetro precoce de uma pobre função vascular, oferecendo assim uma oportunidade importante para intervir e prevenir a doença cardiovascular, enfarte agudo do miocárdio e mesmo a morte”, revelou, um outro autor do estudo, Eric Rimm.
 
“Os homens com disfunção eréctil estão à partida mais motivados para adotar estilos de vida saudáveis, como a prática de exercício físico e consumo de alimentos adequados, que irão também beneficiar a saúde cardiovascular a longo prazo”, concluiu o investigador.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.