Filhos de doentes oncológicos têm sintomas de Stress Pós-Traumático

Estudos apresentados na Conferência Europeia do Cancro

30 setembro 2007
  |  Partilhar:

 

Os adolescentes filhos de doentes oncológicos sofrem sintomas de Stress Pós-Traumático e de problemas emocionais, cognitivos e de comportamento, revela um conjunto de estudos apresentados na Conferência Europeia do Cancro (ECCO 14), que recentemente decorreu em Barcelona.
 

 

Apesar de existirem estudos sobre os efeitos psicológicos causados por uma doença oncológica no doente e no cônjuge, esta é a primeira vez que se analisam os sintomas de Stress Pós-Traumático (PTSS, na sigla em inglês) em filhos adolescentes de pacientes.
 

 

Num dos estudos, dirigidos por Gea Huizinga, investigador do Centro Médico Universitário de Groningen, na Holanda, foi examinada a prevalência dos PTSS e dos problemas emocionais e de comportamento em 49 adolescentes durante o primeiro ano após o diagnóstico de cancro num dos seus pais.
 

 

As crianças e cada um dos pais em separado responderam a um questionário em três ocasiões, aos quatro meses após o diagnóstico, aos seis e aos 12 meses.
 

 

Foi detectado que 29% dos adolescentes apresentavam níveis de PTSS clinicamente elevados e precisavam de ajuda psicológica após o diagnóstico. A proporção de entre eles que sofria de sintomas baixou 16% na segunda avaliação e cerca de 14% na terceira.
 

 

Os níveis de PTSS logo após o diagnóstico do progenitor foram comparáveis aos revelados por adolescentes entrevistados entre um a cinco anos após o diagnóstico do progenitor num outro estudo realizado pela equipa holandesa.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.