Fígado em miniatura é criado em laboratório a partir de células humanas

Estudo do Wake Forest Baptist Medical Center

09 novembro 2010
  |  Partilhar:

Cientistas do Instituto de Medicina Regenerativa da Wake Forest Baptist Medical Center, nos EUA, conseguiram com sucesso, e pela primeira vez, desenvolver fígados em miniatura, funcionais, em ambiente de laboratório através de células de fígado humano. Esta nova descoberta abre esperança para a criação, em laboratório, de fígados para transplante.

 

O objectivo principal desta investigação é, segundo contam os investigadores em comunicado enviado à imprensa, encontrar uma solução para a escassez de dadores de fígado disponíveis para os pacientes que precisam de transplante. Contudo, como a investigação se encontra numa fase inicial, é primeiro necessário verificar se o fígado vai continuar a funcionar após o transplante num modelo animal.

 

"Estamos muito esperançados sobre as possibilidades que nasceram através desta investigação, mas saliento que estamos numa fase inicial e é necessário superar muitos obstáculos técnicos antes de podermos beneficiar os pacientes", disse, em comunicado de imprensa, Shay Soker, líder da investigação, acrescentando ser necessário "aprender a cultivar biliões de células do fígado de uma só vez, a fim de construir fígados grandes o suficiente para os pacientes”, não sem antes se verificar cientificamente se estes órgãos são seguros para o uso em transplantes.

 

Para criar estes fígados, que medem cerca de uma polegada, os cientistas usaram fígados de animais aos quais removeram todas as células (um processo chamado descelularização), deixando apenas a estrutura de apoio. Posteriormente substituíram as células originais com dois tipos de células humanas: células hepáticas imaturas conhecidas como progenitoras e células endoteliais, onde estão os vasos sanguíneos.

 

A capacidade de criar um fígado com células de origem animal já tinha sido demonstrada anteriormente. No entanto, o estudo actual sugere uma nova abordagem para a bioengenharia de órgãos inteiros, que pode revelar-se crucial não só para tratar a doença do fígado, mas para os órgãos de crescimento, tais como o rim e o pâncreas.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.