Fibromialgia: sinais envolvidos na recompensa e punição alterados

Estudo publicado na revista “Arthritis & Rheumatism”

07 novembro 2013
  |  Partilhar:

O aumento de sensibilidade à dor sentida pelos pacientes com fibromialgia pode ser resultante de alterações nos sinais cerebrais envolvidos na recompensa e punição, sugere um estudo publicado na revista “Arthritis & Rheumatism”.
 

A fibromialgia é uma doença musculosquelética crónica, caracterizada por dor muscular generalizada, fadiga, distúrbios de sono e dificuldades cognitivas. Estudos anteriores revelaram que a incidência desta doença aumenta com a idade e afeta mais as mulheres.
 

“Nos pacientes com fibromialgia há uma alteração no processamento da dor do sistema nervoso central e uma fraca resposta aos tratamentos tópicos da dor. O nosso estudo analisa a alteração da função cerebral envolvida na antecipação e alívio da dor”, revelou, em comunicado de imprensa, o líder do estudo, Marco Loggia.
 

Para o estudo, os investigadores da Harvard Medical School, nos EUA, contaram com a participação de 31 pacientes com fibromialgia e 14 indivíduos saudáveis. Os participantes foram todos submetidos a uma ressonância magnética funcional e a um teste de estímulo da dor. Durante a realização da ressonância magnética, os participantes receberam dicas visuais que os alertavam sobre o início iminente da dor (antecipação da dor) e ausência da dor (antecipação do alívio).
 

O estudo apurou que, durante a antecipação e alívio da dor, os pacientes com fibromialgia apresentavam uma resposta menos robusta em regiões do cérebro envolvidas nas funções sensoriais, de cognição e regulação dos processos da dor. A área tegmental ventral (VTA), constituída por um grupo de neurónios envolvido no processamento da recompensa e punição, é ativada durante a estimulação e antecipação da dor, mas desativada durante a antecipação do alívio nos indivíduos saudáveis. Pelo contrário, a resposta VTA durante os períodos de dor, antecipação da dor e alívio, está significativamente reduzida ou inibida nos pacientes com fibromialgia.
 

De acordo com os investigadores, estes resultados sugerem que os pacientes com fibromialgia apresentam alterações nas respostas cerebrais aos eventos de punição e recompensa, como a expectativa do aparecimento da dor e alívio da mesma. Estas observações podem explicar por que motivo estes pacientes apresentam uma sensibilidade à dor aumentada, justificando também a falta de eficácia dos analgésico como os opióides.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.