Fezes de Lama contra poluição

Mineiros bolivianos usam método ecológico de despoluição da água

05 fevereiro 2002
  |  Partilhar:

Nas minas de prata de Milluni, na Bolívia, os trabalhadores descobriram um método ecológico e original para despoluir a água da reguão.
 

 

É que os cientistas descobriram que uma mistura de detritos animais com calcário consegue absorver os elevados índices de acidez em águas poluídas com resíduos de mineração.
 

 

Mas onde actuam as fezes dos Lamas? É que, segundo os investigadores, um tipo de bactéria presente nas fezes dos animais transforma a água contaminada em água alcalina.
 

 

Por isso, a técnica está a ser experimentada nas proximidades da mina de prata de Milluni, que contaminou com resíduos minerais as reservas de água usadas pela população da capital, La Paz.
 

 

As técnicas de purificação da água usadas pelos serviços sanitários de La Paz permitem a retirada de partículas de ferro – mas não as restantes substâncias, como o cádmio, que podem estar a chegar à capital.
 

 

A tecnologia foi desenvolvida no nordeste da Inglaterra e levada para os Andes pelo professor de Engenharia Geoquímica Paul Younger, da Universidade de Newcastle.
 

 

Neste projecto pioneiro, Younger conta com a ajuda de um engenheiro local, Marcos Acre. Younger explica que, na Grã-Bretanha, foi usado adubo orgânico feito a partir de dejectos de gado bovino e de cavalo. Mas como estes animais não abundam nos Andes, Younger decidiu utilizar os Lamas. Apesar de não haver nenhum estudo sobre sua eficácia em sistemas para retirar elementos ácidos da água, os Lamas são em grande número na região andina.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.