Festival internacional do filme médico e científico em Óbidos

Arranca hoje e prolonga-se até dia 26!

21 maio 2001
  |  Partilhar:

A discussão de filmes sobre a toxicodependência e dependência a outros comportamentos, uma mesa redonda dedicada aos aspectos éticos, legais e sociais da reprodução assistida, e a exibição de filmes sobre ciência e medicina provenientes de vários países, vão marcar o III Festival Internacional do Filme Médico e Científico (Filmóbidos`2001), que se vai realizar de 22 a 26 de Maio, em Óbidos.
 

 

O Filmóbidos`2001 coloca em competição 73 filmes, da Itália, Canadá, Holanda, França, Estados Unidos, Bélgica, Japão, Espanha, Suécia, República Checa e Portugal, que poderão ser observados pelo público em sessões diárias em três salas em simultâneo e que serão avaliados por um júri internacional composto por médicos, docentes, profissionais da comunicação social, entre outros reputados elementos.
 

 

Não é, contudo, um festival só para profissionais da saúde ou da imagem. O objectivo é aliar a saúde ao audiovisual, procurando-se sensibilizar as pessoas para cuidados a ter na prevenção de doenças, e tendo em conta que “uma imagem vale mais que mil palavras”, o público poderá desta forma aprender com mais facilidade sobre esta temática.
 

 

A organização, apoiada pela autarquia local e por vários ministérios, instituições e empresas ligadas ao sector da saúde, convidou médicos, professores, realizadores, produtores de cinema e cientistas e demais interessados a enviar a concurso as suas obras, realizadas a partir de Janeiro de 1999 e apresentadas em português, inglês, francês e espanhol - as línguas oficiais do festival.
 

 

A abertura oficial do Filmóbidos`2001 será no dia 22, às 18h, no auditório municipal, e durante a semana haverá projecções diárias, desde manhã cedo até ao final da tarde, em várias salas da vila de Óbidos, antecedidas de uma introdução apresentada pelo autor de cada trabalho, e no final ocorrerá um debate, com intervenção da assistência.
 

 

Uma videoconferência internacional sobre os aspectos éticos, legais e sociais da reprodução assistida, vai juntar especialistas em Óbidos, Madrid e Barcelona, numa transmissão a efectuar pela ATEI – Televisão Educativa Ibero-Americana. Estarão presentes Ruth Arez, directora do Serviço de Genética Médica do Hospital Egas Moniz, Luz do Céu Pires, chefe do Serviço de Ginecologia da Maternidade Alfredo da Costa, Estevão Ferreira, chefe do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital das Caldas da Rainha, Javier Sádabal, catedrático de ética da Universidade Autónoma de Madrid, Montse Boada, bióloga da Fundação Dexeus de Barcelona, Maria Casado, directora do Observatório de Bioética da Universidade de Barcelona, e o padre Vasco Pinto de Magalhães, da Sociedade Jesuíta de Coimbra.
 

 

 

Crianças aprendem a fazer filmes
 

 

Uma das atracções do festival será um pequeno estúdio de produção de filmes, com um cenário apropriado, que possibilitará a perto de três centenas de crianças das escolas do 1º e 2º ciclo do concelho de Óbidos seguir os passos normalmente dados por uma equipe de filmagem, identificando as diversas profissões ligadas ao meio – realizadores, assistentes de cena, anotadores, maquilhadores, entre outros – e que geralmente se mantêm nos bastidores, sendo no entanto imprescindíveis para o produto final.
 

 

Um dos objectivos deste festival, já atingido, é a criação de uma vídeoteca para utilização gratuita dos filmes recebidos para acções de formação e de divulgação nas escolas e associações culturais.
 

 

 

Contactos:
 

tel. 262-955000/16
 

tlm. 964073033 (dr. Pedro Coito) / tlm. 966488822 (Alda Santos)
 

Fax 262955020
 

Email – filmobidos@clorofila.com
 

Site na internet - http://www.wamhf.org/filmobidos

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.