Fertilizado óvulo sem ajuda de espermatozóide

Investigação australiana propõe solução para homens inférteis e até lésbicas

09 julho 2001
  |  Partilhar:

Uma equipa de investigação australiana conseguiu fertilizar um óvulo com células de zonas não reproductivas do corpo, em vez de com espermatozóides. Esta nova investigação poderá apresentar uma solução para homens inférteis que queiram ter filhos biologicamente seus, ou até casais de lésbicas que queiram ter filhos.
 

 

A equipa conseguiu fertilizar óvulos de ratos com células somáticas das zonas não-reproductivas do corpo dos animais. Para já, foi possível "imitar" uma fertilização como se ocorresse com um espermatozóide e obter embriões que cresceram em meios de cultura no laboratório. O próximo passo crítico será transferir centenas destes embriões para ratas e verificar se eles se desenvolvem e nascem normalmente.
 

 

Depois, diz a investigadora que liderou a equipa, muitos testes têm que ser feitos. ´´É necessário verificar se os ratinhos são saudáveis e se têm um desenvolvimento normal", diz. Além disso é preciso ver se são férteis e se têm filhos saudáveis. Só então, se se comprovar que se obtém animais saudáveis e vivos por esta técnica, será possível dizer que se pode fertilizar um óvulo com uma célula somática. Pensa-se que estas experiências demoraram cerca de um ano.
 

 

A cientista que liderou a equipa admite que ainda há muitas dúvidas quanto ao sucesso desta técnica mas, se este acontecer, então poderá começar-se a efectuar testes em humanos. No entanto, estes só podem ocorrer em determinados lugares. A Austrália, à semelhança de muitos outros países, proibiu qualquer experiência que envolva a transferência de uma célula somática para um óvulo humano, mas os Estados Unidos da América poderão ser uma alternativa, diz a cientista.
 

 

A investigadora salienta que esta técnica poderá permitir a concepção de um bebé sem qualquer contributo de um homem, o que poderá levantar graves problemas éticos. Mas, segundo a cientista, caso esta técnica for usada apenas para ajudar casais inférteis estará de acordo, mas outros fins terão que ser proibidos. Acredita que muitas comissões éticas tratarão de pôr os travões necessários a uma má aplicação destas tecnologias.
 

 

Helder Cunha Pereira
 

MNI - Médicos Na Internet
 

 

Fonte: Reuters

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.