Ferro protege contra síndrome pré-menstrual

Estudo publicado no “American Journal of Epidemiology”

01 março 2013
  |  Partilhar:

O consumo de ferro através da dieta diminui o risco de desenvolvimento da síndrome pré-menstrual, sugere um estudo publicado no “American Journal of Epidemiology”.
 

Neste estudo os investigadores da University of Massachusetts e Harvard, nos EUA, contaram com a participação de cerca de 3000 mulheres, que foram submetidas a três questionários de frequência alimentar, ao longo de 10 anos. Ao fim deste período foi constatado que 1.057 tinham sido diagnosticadas com síndrome pré-menstrual contrariamente às outras 1.968 participantes. Após terem ajustado o consumo de cálcio e outros fatores, os investigadores, liderados por Patricia Chocano-Bedoya, compararam o consumo prévio de minerais de todas as participantes.
 

O estudo apurou que as mulheres que tinham consumido ferro não hémico, encontrado nas plantas e suplementos, apresentavam um risco 30 a 40% menor de desenvolver síndrome pré-menstrual, comparativamente com aquelas que tinham ingerido quantidades mais baixas deste mineral.
 

Os investigadores também verificaram que um elevado consumo de zinco estava associado a um menor risco. Contudo, comparativamente com as mulheres que ingeriam baixas quantidades de potássio, as que ingeriam elevadas quantidades deste mineral apresentam um maior risco de desenvolver esta síndroma.
 

“Apesar destes resultados necessitarem de ser replicados noutros estudos, estes indicam que as mulheres que têm risco de desenvolver síndrome pré-menstrual deverão consumir as doses de ferro e zinco recomendadas”, revelou, em comunicado de imprensa, um das autoras do estudo, Elizabeth Bertone-Johnson.
 

O estudo revelou que a dose de ferro associado a um menor risco da síndrome era cerca de 20 mg por dia, um quantidade que pode ser obtida através do consumo de uma porção diária de cereais ricos em ferro ou de suplementos.
 

Contudo, a investigadora adverte que como o consumo elevado de ferro pode ser prejudicial, as mulheres devem evitar ingerir mais de 45mg de ferro diárias. Elizabeth Bertone-Johnson refere ainda que, o efeito do ferro na síndrome pré-menstrual pode ser devido ao facto deste mineral estar envolvido na produção de serotonina, um neurotransmissor que ajuda a regular o humor.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.