Febre da carraça pode causar doenças degenerativas

Cientistas avançam com hipótese

11 dezembro 2006
  |  Partilhar:

Cientistas norte-americanos suspeitam que a Febre Escaro-Nodular pode originar doenças degenerativas-neurológicas, como a Esclerose Múltipla ou Esclerose em Placas e as Esclerodermias, de acordo com informações reveladas num seminário sobre "Saúde Pública e Doenças Transmitidas por Carraças", organizado pela sub-região de Saúde de Bragança. É neste distrito português que se regista a maior incidência da doença. Investigadores norte-americanos acreditam que possa haver alguma interacção entre os danos causados pela Febre Escaro-Nodular e o desenvolvimento destas patologias que levam à paralisia e atrofia muscular. De acordo com o delegado distrital de saúde, Victor Lourenço, as suspeitas norte-americanas "são ainda hipóteses" que carecem de comprovação, mas que estão a merecer a atenção da comunidade científica. Segundo o especialista, estas suspeitas apresentadas durante o seminário, servem para alertar "as instituições a unirem-se no combate à febre da carraça", que tem a maior prevalência nacional no Nordeste Transmontano. A incidência desta doença no distrito de Bragança é oito vezes superior à média nacional e dez vezes superior em relação à região norte, com 80 casos por cem mil habitantes, enquanto a média nacional é de 10 em 100 mil habitantes. Fonte: Lusa MNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.