FDA vai aumentar vigilância aos produtos geneticamente modificados

É importante a fiscalização destes alimentos

17 janeiro 2001
  |  Partilhar:

A Food and Drug Administration (FDA) (site), orgão fiscalizador da alimentação e drogas dos EUA apresentou uma proposta de aumentar a fiscalização aos alimentos geneticamente modificados.
 

 

A proposta não chega a mandatar a etiquetagem obrigatória desses mesmos produtos.
 

 

Pretende-se essencialmente que as companhias produtoras de alimentos geneticamente modificados provem cientificamente que o seu produto é seguro, e é obrigatória essa notificação ao FDA até 120 dias antes de tornar o alimento comercializável.
 

 

Em relação à etiquetagem apenas se criaram normas para as indústrias que já voluntariamente etiquetam os seus produtos como tendo ou não ingredientes geneticamente modificados. Assim, são inaceitáveis termos como "GM" (Genetic Modified; "MG" - Modificado Geneticamente, em português), "GMO" (Gentically Modified Organism; "OGM" - Organismo Geneticamente Modificado, em português) e "modificado". Estas normas vão também ser aplicadas a alimentos para animais, uma vez que estes podem vir a ser alimento humano ou entrar na cadeia alimentar.
 

 

A Federação dos Consumidores da América (CFA) não está satisfeita com o facto de a etiquetagem não ser obrigatória para qualquer produto que contenha organismos modificados geneticamente.
 

 

Helder Cunha Pereira
 

MNI - Médicos Na Internet
 

 

Fonte: Reuters

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.