Fast-food pode viciar

Cientistas estudam relação entre alimentação e hormonas

30 janeiro 2003
  |  Partilhar:

Uma dieta de hambúrgueres, batatas fritas e alimentos ricos em gordura e repletos de calorias podem não só engordar, como viciar. Esta foi uma das questões que levou um grupo de cientistas a encetar um estudo para estabelecer se existe, de facto, relação.
 

 

Investigadores que têm testado os efeitos biológicos destes tipos de alimentos estão a descobrir que certos produtos podem accionar mudanças hormonais no corpo e levar a uma difícil o controlo da alimentação.
 

 

«Novas e potencialmente explosivas descobertas sobre os efeitos biológicos dos "fast-foods" sugerem que comer até a obesidade não é apenas uma falta de autocontrolo», disse Michael Schwatz, endocrinologista da Universidade de Washington em Seattle, à revista «New Scientist».
 

 

Alimentos de fast-food podem fornecer toda a dose recomendada por dia de calorias e gordura em apenas uma única refeição. Quando as pessoas ganham peso, tornam-se mais resistentes à hormona leptina, que está fortemente relacionado ao peso e ao apetite, e a um peptídio do cérebro, chamado galanina, que estimula a vontade de comer, explicou o cientista.
 

 

A leptina envia sinais à parte do cérebro que coordena o comportamento alimentar, mas, à medida que as pessoas engordam, tornam-se mais resistentes aos efeitos da hormona. «O cérebro perde sua capacidade de responder a estas hormonas quando aumenta a gordura do corpo», disse Michael Schwatz.
 

 

Estudos em animais, conduzidos por Sarah Leibowitz, na Universidade Rockefeller, em Nova Iorque, também mostraram que ratos jovens que se alimentaram com uma dieta rica em gordura desde cedo ficaram obesos na fase adulta.
 

 

Investigadores também estão estudar se o abuso de alimentos com alto teor de gordura e açúcar podem causar alterações no cérebro relacionadas ao vício com drogas. «Alimentos altamente saborosos e estímulos sexuais altamente potentes são os únicos capazes de activar o sistema de dopamina com uma potência semelhante à activada pelas drogas», disse John Hoebel, psicólogo da Universidade Princeton, em Nova Jersey.
 

 

A revista também afirma, no entanto, que outros cientistas argumentam não existir provas conclusivas de uma possível relação entre alimentos ricos em gordura e açúcar e o vício.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.