Fast-food está associada à asma e eczemas nas crianças

Estudo publicado na revista “Thorax”

17 janeiro 2013
  |  Partilhar:

As crianças que consomem três ou mais porções de fast-food por semana apresentam um maior risco de desenvolver asma alérgica, rinite e eczema mais severos, sugere um estudo publicado na revista “Thorax”.
 

Para o estudo uma equipa internacional de investigadores contou com a participação de 319.00 adolescentes com idades compreendidas entre os 13 e os 14 anos, e oriundas de 51 países. Foram também incluídas mais de 181.000 crianças que tinham entre seis a sete anos e eram provenientes de 31 países distintos.
 

Todos os adolescentes e os seus pais foram questionados relativamente a sintomas associados à asma, eczema, rinoconjuntivite, bem como sobre os seus hábitos alimentares. Os questionários incidiram sobre a severidade dos sintomas ocorridos nos últimos 12 meses, incluindo a sua frequência e se tinham interferido com a vida quotidiana e padrões de sono. Os participantes foram também questionados relativamente ao consumo e frequência de determinados alimentos: carne, peixe, fruta, legumes, cereais, manteiga, arroz, nozes, leite, ovos, fast-food e hamburgers.
 

Após terem em conta outros fatores que poderiam afetar os resultados, os investigadores constataram que o consumo de fast-food estava associado com a severidade dos sintomas, sendo esta associação independente do género, nível de riqueza ou da proveniência dos participantes.
 

O estudo apurou que o consumo de três ou mais poções de fast-food por semana aumentava em 39% e 27% o risco de asma severa entre os adolescentes e crianças, respetivamente. A severidade da rinite e do eczema foram também agravados.
 

Contudo, os autores do estudo verificaram que o consumo de fruta, três ou mais vezes por semana, conduzia a uma diminuição da severidade dos sintomas em 11 e 14% entre os adolescentes e crianças, respetivamente.
 

Na opinião da primeira autora do estudo, Philippa Ellwood, poderá haver várias explicações para os resultados encontrados. Níveis elevados de ácidos gordos saturados e trans encontrados na fast-food podem ter afetar a imunidade, enquanto a fruta contém compostos benéficos e antioxidantes. Contudo, os investigadores referem que não foi demonstrada uma causa efeito e que são necessários estudos adicionais.
 

"Se a relação entre a fast-food e a prevalência dos sintomas de asma, rinoconjuntivite e eczema for causal, os resultados têm um grande impacto na saúde pública devido ao crescente consumo deste tipo de alimentos a nível global", concluem os autores do estudo.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.