Fármacos por encomenda

Grande parte dos pacientes não responde a medicamentos

14 janeiro 2004
  |  Partilhar:

Medicamentos não agem na maioria dos pacientes, diz grupo farmacêutico.
 

A maioria dos medicamentos não tem nenhum efeito sobre a maior parte dos doentes, afirmou Allen Roses, vice-presidente da divisão de genética do grupo farmacêutico britânico GlaxoSmithKline (GSK), num relatório divulgado recentemente em Londres.
 

 

Segundo o jornal britânico «The Independent», a grande maioria dos medicamentos --mais de 90 por cento – – age em apenas 30 a 50 por cento dos doentes.
 

 

Desta forma, segundo o executivo da empresa, os medicamentos contra a doença de Alzheimer são eficazes apenas em um paciente em cada três, e os remédios contra o cancro só actuam em um quarto das pessoas, isso porque os genes dos pacientes impedem, na maioria dos casos, a acção dos produtos.
 

 

Especialista em farmacogenética, Roses estima que um simples exame permitiria a identificação dos pacientes que responderiam de forma positiva a uma determinada molécula, o que levaria os médicos a receitar aos doentes apenas os fármacos que poderiam agir no seu organismo.
 

 

O grupo farmacêutico apresentou este mês em Londres 147 projectos em desenvolvimento clínico. Em 2002, o grupo anunciou ter gasto 2,7 mil milhões de libras (quase quatro mil milhões de euros) em investigações.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

Jornalista
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.