Fármaco utilizado no tratamento da diabetes protege contra cancro do endométrio

Estudo publicado no “Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism”

11 abril 2011
  |  Partilhar:

Um fármaco utilizado para o tratamento da diabetes e da síndrome dos ovários poliquísticos pode também fornecer protecção contra o desenvolvimento do cancro do endométrio, sugere um estudo publicado no “Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism”.
 

Cerca de um terço das mulheres com síndrome de ovários poliquísticos apresenta hiperplasia endometrial, que, por sua vez, as torna mais susceptíveis ao desenvolvimento do cancro do endométrio. A síndrome de ovários poliquísticos afecta entre 5 a 10% das mulheres em idade reprodutiva. É do conhecimento clínico que a toma do fármaco metformina melhora a resistência à insulina, a hiperinsulinémia, a ovulação e regula o ciclo menstrual.
 

Estudos recentes indicaram também que este fármaco apresenta propriedades anti-cancerígenas, nomeadamente no caso do cancro da mama. Uma vez que a resistência à insulina, quando por exemplo associada à obesidade, diabetes e síndrome dos ovários poliquísticos, aumenta o risco de desenvolvimento de cancro do endométrio, os investigadores da University of Warwick, no Reino Unido, estudaram o efeito do tratamento com metformina em células cancerígenas do endométrio.
 

Para o estudo, os investigadores liderados por Harpal S. Randeva utilizaram o soro de pacientes saudáveis e de pacientes que sofriam de síndrome dos ovários poliquísticos. Este soro foi retirado antes e após o tratamento com metformina.
 

O estudo revelou uma diminuição da capacidade de invasão do carcinoma endometrial nas mulheres com síndrome de ovários poliquísticos que foram tratadas com metformina. Os investigadores constataram que as mulheres com síndrome de ovários poliquísticos submetidas a um tratamento de seis meses com metformina apresentavam uma taxa de disseminação das células cancerígenas do endométrio cerca de 25% menor do que as mulheres com síndrome de ovários poliquísticos, mas que não tinham iniciado o tratamento.
 

Harpal Randeva e Bee K Tan revelaram em comunicado enviado à imprensa que "estamos muito animados com os nossos resultados que revelaram um impacto significativo do uso da metformina no cancro do endométrio. No entanto, são necessários mais estudos para verificar se a metformina será clinicamente benéfica como terapia adjuvante neste tipo de cancro".
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.