Fármaco usado para a cessação tabágica aumenta risco de doenças psiquiátricas

Estudo apresentado na revista “The Lancet”

21 novembro 2007
  |  Partilhar:

 

Um estudo realizado pela Universidade de Copenhaga e publicado na revista britânica "The Lancet", revela que o medicamento Rimonabant, usado para promover a redução de peso e a cessação tabágica, aumenta o risco de doenças psiquiátricas.
 

 

O estudo envolveu 4.105 pacientes e demonstrou que, passado um ano, aqueles que tinham tomado o Rimonabant (20 miligramas por dia) tinham perdido uma média de 4,7 quilos, mais do que os que tomaram um placebo, mas que tinham 40% mais de probabilidades de sofrer de um problema psíquico grave.
 

 

Verificou-se ainda que a propensão para abandonar o tratamento por motivos de Depressão nos doentes medicados era mais de o dobro, quando comparado com o risco nos doentes que tinham tomado o placebo, e que a probabilidade de desistir do medicamento por desenvolvimento de problemas de ansiedade era o triplo. Uma minoria destes casos, segundo o estudo, poderá estar associada a ideação suicida ou até a tentativa de suicídio.
 

 

Segundo os autores, os pacientes envolvidos não tinham antecedentes de depressão ou de doenças psiquiátricas.
 

 

Em Julho deste ano, a Agência Europeia do Medicamento decidiu manter a comercialização do Rimonabant, excluindo apenas a venda a pacientes com Depressão grave e/ou em tratamento com medicamentos antidepressivos, dado os riscos de danos psiquiátricos. O Rimonabant está, ainda assim, disponível em países como a Áustria, Dinamarca, Alemanha, Grécia e Reino Unido.
 

 

Fonte: Lusa
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.