Fármaco trava progressão da esclerose múltipla

Estudo publicado na revista “Lancet”

11 outubro 2009
  |  Partilhar:

O tratamento precoce da esclerose múltipla com acetato de glatirâmero reduz para metade a progressão da doença, revela um estudo publicado no sítio oficial da revista “Lancet”.

 

O estudo liderado pelo neurologista Giancarlo Comi, da Universidade Vita-Salute de Milão, Itália, avaliou, ao longo de três anos, a administração do fármaco em 481 pacientes, de 16 países, com idades entre os 18 e os 45 anos, os quais tinham sido diagnosticados numa fase inicial da doença.

 

Em comparação como os pacientes que receberam um placebo, o acetato de glatirâmero reduziu em 45% o risco de desenvolvimento de esclerose múltipla "clinicamente definida" por um segundo episódio neurológico.

 

Para além disso, em 25% dos pacientes tratados com acetato de glatirâmero o tempo de evolução da doença (até entrarem no estado avançado) foi o dobro do registado nos pacientes não medicados; mais concretamente, no grupo que recebeu o placebo o período foi de um ano enquanto nos doentes que tomaram o fármaco a fase avançada da doença ocorreu dois anos mais tarde.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.