Fármaco transdérmico para a Doença de Alzheimer

Novo método de administração chega ao mercado português

22 janeiro 2009
  |  Partilhar:

Chegou a Portugal uma nova forma, mais prática e eficaz, de administrar a rivastigmina, fármaco destinado ao tratamento da doença de Alzheimer no estado ligeiro a moderadamente grave.  

 

O laboratório farmacêutico Bial acaba de lançar no mercado português a rivastigmina de sistema transdérmico, a qual, segundo um comunicado de imprensa enviado à Alert pelo laboratório, apresenta “uma inovadora forma de administração que permite que o princípio activo seja lentamente absorvido pela pele, evitando a passagem gastrointestinal”.  

 

A colocação do sistema transdérmico é feita uma vez ao dia, facilitando, assim, a adesão ao tratamento.  

 

“Os ensaios clínicos realizados demonstraram que os doentes tratados com o fármaco apresentaram melhorias significativas às 24 semanas, nomeadamente nas actividades da vida diária e nos sintomas cognitivos”, refere o mesmo comunicado, acrescentando: “Os mesmos ensaios clínicos evidenciaram também a boa receptividade dos cuidadores para esta nova formulação transdérmica comparativamente com o mesmo fármaco administrado em cápsulas.”  

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.  

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.