Fármaco pioneiro para formas graves de Asma

Estudo publicado no "New England Journal of Medicine"

10 março 2009
  |  Partilhar:

Um estudo publicado na revista "New England Journal of Medicine" refere que um novo fármaco, o Mepolizumab, poderá ser o primeiro a tratar formas de asma severa evitando o recurso a corticóides, os quais apresentam, na maioria dos casos, efeitos secundários.

 

O estudo, liderado por Ian Pavord, da University of Leicester, Reino Unido, acompanhou, durante seis meses, 20 pacientes com asma severa que, durante nove anos, tinham sido medicados com corticóides.

 

A investigação centrou-se nos asmáticos que apresentavam uma inflamação respiratória persistente e eosinofilia (quantidade elevada de eosinófilos no sangue, que habitualmente indica uma resposta apropriada perante a presença de células anormais).

 

No trabalho, nove dos 20 pacientes receberam Mepolizumab e os outros 11, um placebo, sem que nenhum soubesse a que grupo pertencia. Constatou-se que os que tomaram o novo fármaco "reduziram de maneira muito considerável" a dose utilizada de corticóide, dado não mostrarem necessidade da substância para aliviar os ataques de asma.

 

De acordo com o líder da investigação, o Mepolizumab conseguiu reduzir em 50% a intensidade dos ataques de asma.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.