Fármaco para o deficit de atenção ajuda a controlar impulso de dependentes

Estudo publicado no “Proceedings of the National Academy of Sciences”

03 agosto 2010
  |  Partilhar:

O metilfenidato, um fármaco amplamente usado no tratamento do deficit de atenção, parece ajudar a controlar os impulsos em dependentes de cocaína, facto que, segundo os cientistas, parece promissor para o tratamento das dependências químicas. O estudo foi publicado no “Proceedings of the National Academy of Sciences” (PNAS).

 

Para a investigação, liderada pelo psiquiatra Chiang-shan Ray Li, da Yale University, EUA, foi solicitado a 10 voluntários dependentes de cocaína que realizassem um teste no computador destinado a medir o seu controlo sobre os impulsos. Antes do teste, os voluntários receberam metilfenidato e durante a experiência os seus cérebros foram monitorizados através de ressonância magnética funcional. Para a experiência receberam instruções para premir rapidamente o botão ao aparecer a palavra “vá” (go) no ecrã. No entanto, durante o teste, de forma aleatória, o “vá” era rapidamente substituído por um “pare” (stop), indicando que deveriam resistir ao impulso de premir o botão.

 

Quando receberam metilfenidato, os participantes do estudo conseguiram resistir melhor ao impulso de pressionar o botão do que, uns dias mais tarde, quando os mesmos voluntários receberam placebo e repetiram a experiência.

 

Referem os cientistas que as imagens captadas através de ressonância magnética funcional mostraram as mudanças provocadas pelo fármaco em certas áreas do cérebro, especialmente numa região chamada córtex pré-frontal ventromedial. Esta parte do cérebro parece ser crucial para o "controlo do comportamento emocional durante situações difíceis", escreveram os autores, adiantando que o metilfenidato parece ajudar a normalizar estas funções.

 

Os investigadores sublinham ser necessária a realização de estudos de maior dimensão para que o fármaco possa ser prescrito a dependentes.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 1 Comentar

espero que venham a ter bons resultados a

seria fantastico se hesistisse assim um medicamento eu nao me emportava de faser a esperiencia desde que resulte seria como voltar mos a ser umas pessoas normais.gostaria de ter mais informaçao.

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.