Fármaco para disfunção erétil poderá tratar insuficiência cardíaca

Estudo publicado na revista “Scientific Reports”

06 maio 2019
  |  Partilhar:
Um fármaco usado para o tratamento da disfunção erétil revelou desacelerar, e mesmo travar, a progressão da insuficiência cardíaca.
 
Num ensaio conduzido sobre carneiros (escolhidos por terem um coração com uma fisiologia semelhante à dos humanos), o fármaco conhecido como Tadalafil, que é da mesma classe do Viagra, revelou resultados promissores para uma devastadora doença com índices de sobrevida de cinco anos inferiores à maioria dos cancros mais comuns.
 
Para o ensaio, uma equipa de investigadores liderada por Andrew Trafford da Universidade de Manchester, Reino Unido, induziu insuficiência cardíaca em caneiros através de pacemakers, suficientemente avançada para requerer tratamento. Os carneiros receberam doses equivalentes ao que recebem os humanos para tratar a disfunção erétil. 
 
Num curto espaço de tempo após a iniciação de tratamento com Tadalafil, a insuficiência cardíaca nos animais deixou de progredir. Mais, o fármaco reverteu os efeitos da doença. Adicionalmente, a causa biológica da falta de ar na insuficiência cardíaca, ou seja, a incapacidade de o coração responder à adrenalina, reverteu-se quase totalmente. 
 
O Tadalafil bloqueia uma enzima conhecida como fosfodiesterase-5 (PDE5S), que regula a forma como os nossos tecidos respondem a hormonas como a adrenalina. 
 
Os investigadores descobriram que perante a insuficiência cardíaca o fármaco reparou a capacidade de o coração poder responder à adrenalina. Isto faz aumentar a capacidade de o coração bombear o sangue perante esforço.
 
“Este é um fármaco bastante usado e muito seguro, com efeitos secundários mínimos”, comentou Andrew Trafford. Contudo, não aconselhamos o público a tratar-se com o fármaco e se houver preocupações ou questões deve-se sempre consultar o médico”, recomendou.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar