Fármaco eficaz no retardamento da ejaculação precoce

Estudo apresentado na The Lancet

13 setembro 2006
  |  Partilhar:

 

Investigadores da Minnesota University, Minneapolis, EUA, anunciaram ter comprovado a eficácia e a segurança do primeiro fármaco especialmente desenvolvido para tratar a ejaculação precoce. Num estudo publicado na The Lancet, os cientistas descrevem que a substância activa, a dapoxetina, aumenta de três a quatro vezes a duração de uma relação sexual.
 

No trabalho foram analisados mais de 2,6 mil homens com problemas de ejaculação precoce em grau moderado a grave, tendo-lhes sido administradas doses de dapoxetina de 30 mg ou 60 mg ou placebo.
 

 

No início do estudo, em média, esses homens ejaculavam menos de um minuto após a penetração. Doze semanas depois, esse tempo subiu para 1min45 naqueles que tomaram placebo, 2min47 entre os que foram medicados com 30 mg de dapoxetina e 3min19 nos que ingeriram 60 mg do fármaco. "A dapoxetina também melhorou a percepção dos pacientes no controlo da ejaculação e a sua satisfação com a relação sexual", afirmou Jon Pryor, coordenador da pesquisa.
 

 

O fármaco, segundo os cientistas, poderá ser usado cada vez que for necessário e dispensa de medicação prolongada.
 

 

Segundo um editorial que acompanhou o artigo na The Lancet, o urologista italiano Francesco Montorsi, da Università di Milano, afirmou que o fármaco mostrou-se seguro e tolerável. "A esperança é de que a dapoxetina se torne uma fármaco importante para oferecer aos pacientes que sofrem de ejaculação precoce", afirmou.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.