Famílias unipessoais aumentaram na última década

Censos 2001 aponta indicadores de novo modelo social

21 outubro 2002
  |  Partilhar:

As famílias portuguesas constituídas por uma só pessoa foram as que mais cresceram nos últimos dez anos, representando as mulheres 65% dos indivíduos que vivem sós, revelam os resultados definitivos do Censos 2001 divulgados ontem.
 

 

De acordo com os dados do estudo do Instituto Nacional de Estatística (INE), as famílias unipessoais foram as que registaram uma maior variação (44,9%) entre 1991 e 2001, representando actualmente cerca de 17% do total de famílias, quando há dez anos se ficavam pelos 14%.
 

 

Em 2001, cerca de 51% das famílias unipessoais eram compostas por idosos, destacando-se de entre estas as famílias constituídas por uma idosa (39,5%).
 

 

Ainda assim, a percentagem de famílias clássicas aumentou 16% desde 1991 em todas as regiões, tendo sido recenseadas 3.650.757 em Março de 2001.
 

 

Em 2001, o número médio de filhos ou netos nos núcleos familiares recenseados em Portugal rondava os 1,6, enquanto o número médio de crianças (com menos de 15 anos de idade), era de 0,5 filhos ou netos.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.