Faltam médicos nas urgências de obstetrícia

Alerta do bastonário da Ordem dos Médicos

24 maio 2010
  |  Partilhar:

Várias urgências de ginecologia e obstetrícia estão a funcionar sem o número de médicos necessário para garantir a segurança e qualidade dos serviços, alerta o bastonário da Ordem dos Médicos, Pedro Nunes, citado pelo jornal “Diário de Notícias”.

 

Entre as unidades que estão sem recursos encontram-se os Hospitais de Guimarães, Beja, Évora, as duas unidades algarvias e o Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental.

 

O bastonário da Ordem dos Médicos refere que, embora as atenções estejam dirigidas para os hospitais privados, "é necessário olhar para o que se passa no serviço público". Pedro Nunes comenta que, de facto, se um hospital privado não consegue fazer um parto à noite porque não tem médicos, isso é uma escolha sua. "Mas isso não pode acontecer no público, que tem de dar resposta a todas as solicitações".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.