Faltam medicamentos essenciais em Angola

Relatório da OCHA alerta para problema humanitário

02 julho 2003
  |  Partilhar:

Dificuldades em medicamentos essenciais e a permanência de desmobilizados e famílias nos centros de trânsito são preocupações do último relatório do escritório das Nações Unidas para a Coordenação dos Assuntos Humanitários em Angola (OCHA).
 

 

No documento relativo a Junho, o OCHA destaca movimentos significativos de militares desmobilizados na província do Cuando Cubango.
 

 

O abastecimento de medicamentos essenciais nas províncias de Benguela, Bié e Huambo, no centro de Angola, e a permanência dos militares desmobilizados e famílias em centros de trânsito, em sete regiões do país, são também caracterizados como «assuntos críticos» no mesmo relatório.
 

 

No período de 01 a 15 de Junho, o OCHA analisou a situação de 13 das 18 províncias que constituem o país, nomeadamente, Bengo, Benguela, Bié, Huambo, Huíla, Cuando Cubango, Cuanza Norte e Sul, Lundas Norte e Sul, Moxico, Namibe e Uíge.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.