Faltam ginecologistas no Hospital de Torres Vedras

Presidente admite pedir regime de excepção para contratar médicos

29 maio 2003
  |  Partilhar:

O presidente do conselho de administração do Hospital de Torres Vedras admite pedir ao Governo um «regime de excepção» para poder contratar os médicos necessários para as urgências de obstetrícia e ginecologia.
 

 

Em declarações à Agência Lusa, Fernando Carvalho Melo admitiu a necessidade de encontrar «alguma forma de contratação que possa vir a resolver, sem morosidade» a carência de especialistas, que levou a unidade a assinar quarta-feira um protocolo de colaboração com o Hospital D. Estefânia, em Lisboa.
 

 

De acordo com a actual legislação, os contratos individuais de trabalho apenas podem ser efectuados nos 35 hospitais que passaram a sociedades anónimas de capitais exclusivamente públicos.
 

 

O protocolo assinado entre as duas unidades, que distam 50 quilómetros entre si, prevê que o D. Estefânia passe a receber todas as urgências de ginecologia e obstetrícia da área de influência do Centro Hospitalar de Torres Vedras, que abrange os concelhos de Torres Vedras, Lourinhã, Mafra, Sobral de Monte Agraço e Cadaval. Esta colaboração, justificada pela carência de especialistas em Torres Vedras e agravada pelo período de férias de Verão.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.