Faleceu Diane Pretty, a britânica que travou uma longa batalha pela eutanásia
12 maio 2002
  |  Partilhar:

Diane Pretty, uma britânica que sofria de uma doença
 

incurável e que travou uma longa batalha judicial para que o seu marido obtivesse o direito de a ajudar a morrer, faleceu sábado, anunciou a família.
 

 

Pretty morreu sábado à tarde numa unidade de cuidados
 

paliativos perto de Luton, norte de Londres, com o marido à
 

cabeceira. "Diane morreu antes do que tinha previsto e eu não fiz nada para a ajudar", declarou o marido, Brian Pretty.
 

 

A mulher começou a sentir dificuldade na respiração há 10
 

dias, três dias depois do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos ter recusado o seu pedido.
 

 

Vítima de uma doença neuro-degenerativa incurável,
 

paralisada do pescoço até aos pés, Diane não podia pôr fim aos seus dias, mas pretendia morrer no momento que escolhesse de forma a evitar mais sofrimento e a perda de dignidade.
 

 

Mas, tanto a justiça britânica como a europeia lhe
 

recusaram esse direito.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.