Factores genéticos influenciam a cura da hepatite C

O desenvolvimento da doença tem a ver com os genes

05 agosto 2004
  |  Partilhar:

Porque é que algumas pessoas conseguem curar-se da hepatite C enquanto outras parecem incapazes de eliminar o vírus, tornando-se em doença crónica? Segundo um estudo desenvolvido pela Universidade John Hopkins, nos EUA, existem factores genéticos que explicam os diferentes comportamentos do vírus da hepatite C em cada pessoa.Actualmente existem algumas terapias para a cura desta doença, no entanto, não são eficazes em todos os pacientes, não estão isentas de efeitos secundários e são caras. Conhecer os mecanismos através dos quais alguns indivíduos se curam da hepatite C pode ajudar a pesquisar uma vacina, ou uma terapia, que permita que mais pacientes respondam ao tratamento.A hepatite C afecta milhões de pessoas em todo o mundo. O contacto através do sangue e o consumo de drogas por via parental, são as formas mais comuns de contágio, apesar de cerca de 40% dos afectados não saber como foi contagiado. Apenas um em cada cinco pacientes que entram em contacto com o vírus é capaz de vencer a doença. Porque é que na maior parte dos casos a doença se agrava é uma questão sem resposta até agora.O estudo publicado na revista “Science” (www.scienceonline.org) envolveu 1.037 pacientes com contacto com o vírus. Deste conjunto 685 desenvolveram uma infecção crónica e 352 curaram-se.A maior parte dos doentes que recuperam da doença de forma natural possuem uma proteína, codificada geneticamente, que é usada na defesa do organismo contra as células estranhas. Ou seja, os indivíduos que têm estes genes eliminam de forma mais eficaz o vírus, impedindo o desenvolvimento da hepatite C. Mas mesmo para as pessoas que têm estes genes, a gravidade da doença também é determinada pela quantidade de vírus que entra no organismo no momento do contágio.“Estas descobertas são de extrema importância, pois permitem entender melhor a recuperação da hepatite C”, afirma o professor David Thomas, um dos autores do estudo. Fonte: El mundo

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.