Extrato de chá verde pode tratar sensibilidade dentária

Estudo publicado na revista “ACS Applied Materials & Interfaces”

08 agosto 2017
  |  Partilhar:
Uma equipa de investigadores desenvolveu um novo material que poderá ajudar a combater a sensibilidade dentária.
 
Num estudo conduzido por uma equipa de investigadores liderados por Cui Huang, da Universidade Wuhan, China, o novo material desenvolvido ajuda igualmente a prevenir as cáries na população suscetível àquele problema.
 
A sensibilidade dentária ocorre quando se dá o desgaste das camadas protetoras dos dentes, expondo a dentina (um tecido ósseo).
 
A dentina contém tubos minúsculos ocos, apenas visíveis ao microscópio, os quais, ao serem expostos, permitem que os líquidos e sólidos quentes e frios entrem em contacto com as terminações nervosas nos dentes, causando a dor típica da sensibilidade dentária.
 
Quando deixa de ter proteção, a dentina torna-se também mais vulnerável às cáries. 
 
A sensibilidade dentária é normalmente tratada com a inserção, nos tubos microscópicos, de um mineral conhecido como nano-hidroxiapatita. No entanto, este material acaba por desaparecer com a escovagem, ácidos produzidos pelas bactérias causadoras de cáries e erosão. 
 
Os investigadores deste estudo, introduziram então nano-hidroxiapatita e um polifenol presente no chá verde denominado epigalocatequina-3-galato (EGCG) em nanopartículas de sílica resistentes aos ácidos e erosão. 
 
A EGCG já tinha demonstrado ser eficaz no combate à bactéria Streptococcus mutans, que provoca a formação de biofilmes causadores de  cáries.
 
Num ensaio ao novo material com terceiros molares extraídos, os investigadores observaram que o novo material tapou os microtúbulos de dentina, libertou EGCG durante pelo menos 96 horas, foi permeável à erosão e escovagem e evitou a formação de biofilmes. 
 
Paralelamente, o material demonstrou possuir pouca toxicidade. Segundo os investigadores, o novo material torna-se assim promissor no combate da sensibilidade e cáries dentárias.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar