Extractos de alfarroba no tratamento de Doenças Cancerígenas

Investigação da Universidade do Algarve e do Parque Científico de Barcelona

06 março 2007
  |  Partilhar:

 

Os extractos de alfarroba podem vir a ser utilizados no tratamento de Doenças Cancerígenas, potencialidade que está a ser investigada pela Universidade do Algarve ao abrigo de uma parceria com o Parque Científico de Barcelona.
 

 

A polpa, folhas e algumas partes da semente de alfarroba têm um potencial antioxidante muito elevado, semelhante ao do azeite e superior ao do vinho, o que leva os investigadores a acreditarem que os componentes do fruto podem ser úteis no combate aos radicais livres. A sua eventual aplicação na produção de fármacos pode demorar anos mas, segundo os investigadores, os resultados preliminares do estudo são «promissores».
 

 

Segundo a líder da investigação, Anabela Romano “ainda estamos a averiguar a sua eventual aplicação na indústria médica e farmacêutica, mas pelo menos já sabemos que tem uma acção anti-proliferativa quando colocada em contacto com células cancerígenas”.
 

 

A alfarroba, também designada por “chocolate saudável”, é utilizada em várias indústrias, nomeadamente na cosmética, alimentar e farmacêutica, mas apenas como espessante para dar forma a alguns comprimidos. Antes deste projecto, Anabela Romano coordenou um estudo inovador de clonagem de alfarrobeiras, que permite o seu cultivo em larga escala e que despertou o interesse dos produtores da espécie.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI- Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.