Extensão do colo do útero associado a risco de ser submetida a Cesariana

Estudo da University of Cambridge

05 maio 2008
  |  Partilhar:

Um estudo britânico realizado junto de 27 mil grávidas concluiu que quanto maior for a extensão do colo do útero, mais provável será a necessidade de uma grávida realizar uma Cesariana para poder dar à luz.
 

 

O estudo, no qual participaram oito hospitais da região de Londres, concluiu que a taxa de cesariana é de 25,7% em mulheres com colo do útero com comprimentos entre 40 e 67 milímetros, 21,7% no caso em que o colo do útero tem entre 36 e 39 milímetros, 18,4% nas mulheres que têm o colo do útero entre 31 e 35 milímetros e ainda de 16% nas mulheres com colo do útero com uma extensão entre 16 e 30 milímetros. O comprimento do colo do útero foi medido nas 22ª, 23ª e 24ª semanas de gestação.
 

 

Segundo o líder da investigação, Gordon Smith, da University of Cambridge, Reino Unido, em declarações à imprensa internacional, “estas descobertas sugerem que a extensão do colo do útero a meio da gravidez é um indicador importante da possível necessidade de Cesariana na altura do parto”.
 

 

Estudos anteriores já tinham demonstrado que ter um colo do útero pequeno, por seu lado, estava relacionado a um maior risco de parto prematuro.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.