Exposição "Viral" do Pavilhão do Conhecimento inaugurada em Paris

Exposição explica como acontece o contágio

19 outubro 2016
  |  Partilhar:

A exposição "Viral", do Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, foi inaugurada em Paris, no Palais de la Découverte, da capital francesa.
 

A exposição resulta de uma parceria entre o Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva, em Lisboa, com os museus Cité des Sciences et de l’Industrie, em Paris, e Heureka, em Helsínquia.
 

"Viral" é uma exposição interativa que explica o que é o contágio, como acontece e o seu impacto, recorrendo à biologia, epidemiologia, saúde pública, ciência das redes, psicologia e ciências sociais.
 

A exposição tem por objetivo explicar os mecanismos de contágio, ensinar que este também é positivo e que estar protegido dele “não é possível”.
 

Cláudia Velhas, coordenadora da mostra, explicou à agência Lusa, quando da sua inauguração, em Lisboa, que a exposição começa por explorar o lado biológico do contágio, o que é negativo, os vírus e as bactérias.
 

“O contágio não é só a transmissão de doenças, mas também pode ser a transmissão de emoções, de ideias, ou mesmo de comportamentos, que podem ser positivos”, disse Cláudia à agência Lusa.
 

Como exemplos deu o riso ou o bocejo, cujo contágio pode ser experimentado na exposição, como muitas outras experiências ao longo dos seus 16 módulos.
 

A responsável disse ainda que a exposição termina com uma ideia. “De que fazemos parte do contágio, que fazemos o contágio funcionar, para o bem e para o mal, para a transmissão de doenças mas também para a transmissão de boas ideias, de bons comportamentos. Podemos fazer o mundo avançar, evoluir, com a ideia de que temos poder de contagiar os outros”.
 

“Pensamos que este tema da exposição, 'Viral', é um tema muito presente na nossa vida, quer a nível económico, social, político e de saúde”, disse Cláudia Velhas, explicando que ser viral é muito mais do que ser um vírus que deixa as pessoas doentes.
 

Os mais novos pensam em viral nunca de forma imediata associada a doenças, pensam é nas redes sociais, na comunicação entre pessoas. E contagiante e viral pode ser tudo, desde um vídeo na internet à forma de vestir, ao que se compra ou que se come, concluiu.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar