Exposição solar tem efeitos nocivos para os olhos

Estudo publicado no “JAMA Ophthalmology”

23 junho 2015
  |  Partilhar:

A exposição prolongada ao sol durante o verão pode também ter efeitos nocivos para os olhos, já que cada hora dedicada ao bronzeado aumenta em 4% o risco de alterações na estrutura do cristalino, defende um estudo publicado no “JAMA Ophthalmology”.
 

O estudo da Universidade de Alicante, em Espanha, ao qual à agência Lusa teve acesso, sugere que a longa exposição solar no período do verão, quando o sol está mais forte, pode provocar complicações na retina e na córnea.
 

De acordo com o professor da Universidade de Alicante, David Piñero, a radiação ultravioleta produz "um efeito acumulativo que poderá desencadear, em alguns casos, problemas nos fotorrecetores, visão progressivamente deficiente, degenerações maculares ou o surgimento de um pterígio, ou seja, uma massa que invade a córnea".
 

Desta forma a Universidade de Alicante tem defendido a importância de se escolher corretamente óculos de sol, os quais devem ser utilizados desde as 10:00 às 16:00 para reduzir essa probabilidade para metade.
 

David Piñero refere que é "imprescindível" que os óculos tenham um selo da Comunidade Europeia (CE), uma vez que a sua compra deve "estar supervisionada" por um "optometrista", pois é "um elemento importante para a saúde visual".
 

Outro aspeto a ter em conta é o nível de filtro dos óculos em termos de ambiente em que a pessoa está e atividade que pratica. O filtro dos óculos de sol deve oscilar entre 1, 2 ou 3 para a condução e atividades do dia a dia, enquanto o grau 4 deverá ser utilizado em desportos aquáticos ou de montanha, onde existe um reflexo maior da luz solar.
 

David Piñero alertou que se deve prestar atenção especial às crianças e aos mais velhos, já que nos casos dos primeiros o cristalino é muito transparente até à adolescência, o que os torna mais sensíveis à radiação ultravioleta.
 

O estudo desmentiu que a cor da lente seja um indicativo da proteção, tal como o preço não é um parâmetro de qualidade. "Existem lentes excessivamente escuras que não filtram corretamente a luz ultravioleta, favorecendo uma maior dilatação da pupila e um aumento da radiação que é recebida pelo olho", acrescentou.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.