Exposição com retratos de doentes terminais

Mostra inaugurada em Lisboa

03 outubro 2006
  |  Partilhar:

 

A vida e a morte fixadas nos rostos de doentes terminais fazem da exposição "Amor-te", inaugurada esta semana em Lisboa, um "apelo para o problema”. Sábado celebra-se o Dia Mundial dos Cuidados Paliativos.
 

 

A exposição, patente no Museu da Água, até dia 28, apresenta retratos a preto e branco de 21 doentes terminais, fixando os seus rostos em vida e após a morte. "A exposição chama a atenção para o tema dos cuidados paliativos que não chegam a todos os doentes", explicou Ana Sacadura.
 

 

A mostra, à qual se associa a AMARA - Associação para a Dignidade da Vida Humana, resulta de um trabalho realizado em 2003 pelo fotógrafo alemão Walter Schels e pela jornalista Beate Lakotta, da revista alemã Der Spiegel, com o qual conquistaram vários prémios internacionais. O trabalho foi realizado durante várias semanas em diversos hospitais, acompanhando doentes terminais que sabiam que iam morrer em breve.
 

 

Depois de inaugurada em Dresden, Alemanha, a mostra já passou por várias cidades europeias, entre as quais Berlim, Basileia e Roma, onde foi vista por mais de 200 mil pessoas.
 

 

Em Lisboa, no Museu da Água, serão mostrados retratos de 21 doentes terminais, entre os quais duas crianças, de 17 meses e seis anos, que sofriam de tumores cerebrais.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.